As equipas do Sport Clube Odemirense e do Clube Desportivo Praia de Milfontes não vão jogar neste domingo, 18 de Outubro, na jornada inaugural do campeonato distrital da 1ª divisão da Associação de Futebol de Beja (AFBeja).

Sem conseguir atrasar o inicio do campeonato como pretendiam, os dois clubes do concelho de Odemira adiaram os jogos da primeira jornada, mas nas jornadas seguintes, se os adversários não aceitarem adiar, vão faltar e não colocam de parte a desistência da competição, que será sempre a última a opção.

Os responsáveis dos dois clubes do Litoral Alentejano consideram que "devido à situação actual de pandemia [da Covid-19] e ao elevado risco de contágio não estão reunidas as condições mínimas para jogar".

Segundo Inês Correia, presidente do Odemirense e profissional da área da Saúde, "o carácter amador destas competições não se coaduna com o elevado risco de contágio e as suas consequências para os atletas, que ao ter de cumprir quarentena vão prejudicar a sua vida privada, familiar, laboral e, em muitos casos, escolar".

"Não vamos jogar no domingo e, como informámos a AFBeja, o nosso objectivo não é desistir, mas sim ser ouvidos e chamar a atenção para a falta de condições para começar o campeonato nesta altura", diz Inês Correia.

A presidente do Odemirense frisa ainda que, "se a AFBeja ouvisse" os clubes, "íamos todos em conjunto encontrar uma solução que, na minha opinião, é começar o campeonato quando existirem condições, quando não existirem surtos de transmissão na comunidade ou então uma vacina".

"Nos só vamos desistir se formos obrigados a isso! A equipa está inscrita, a AFBeja tem o plano de contingência e devia de ter vindo ao terreno ver as condições dos clubes e das localidades e não veio. Como é que é possível permitir a realização de jogos onde há transmissão de coronavírus na comunidade", lamenta a dirigente.

Da parte da AFBeja os clubes não encontraram qualquer abertura para alterar a situação, continua Inês Correia, adiantando que o presidente da Associação, Pedro Xavier, informou os clubes que "o campeonato começa domingo" e que "se quiserem adiar os jogos têm de chegar a um acordo com o outro clube, se não comparecerem aos jogos ou desistirem serão multados e despromovidos à 2ª divisão".

Opinião semelhante tem Fernando Cabecinha, presidente do Clube Praia de Milfontes, que, em declarações ao SW, diz considerar "que não há condições para começar o campeonato" distrital.

"Na primeira jornada, com o Sp. Cuba, o jogo foi adiado e na segunda [jornada] folgamos. Depois vamos ver como vai evoluir. Uma certeza temos: nas actuais condições não vamos jogar e se tivermos de descer de divisão vamos descer, porque para nós o mais importante é saúde dos nossos atletas e das suas famílias".

Tanto os jogadores como as equipas técnicas de Odemirense e Praia de Milfontes estão em sintonia com as respectivas direcções, porque consideram que, nesta altura, o mais importante é a sua saúde e dos seus familiares.

Outro problema apontado pelos atletas é o risco de terem de cumprir quarentena, o que pode criar problemas nos seus empregos e colocar em causa o sustento das suas famílias.


Comente esta notícia


SINES