No concelho de Sines, a Bandeira Azul vai ser hasteada nas praias de São Torpes, Morgavel, Vieirinha -Vale de Figueiros, Grande de Porto Côvo, Ilha do Pessegueiro e marina de Sines. Saiu da lista a praia Vasco da Gama e entrou a praia de Morgavel.

No concelho de Grândola, a Bandeira Azul vai estar hasteada nas praias de Tróia-Mar, Tróia-Galé, Tróia-Bico das Lulas, Atlântica, Comporta, Carvalhal, Pego, Galé-Fontainhas, Aberta Nova, Melides e marina de Tróia.

Em Santiago do Cacém a bandeira vai ser hasteada nas praias de Costa de Santo André e Fontes Cortiço.

Em Odemira a bandeira de qualidade balnear vai ser hasteada em Malhão Norte, Malhão Sul, Farol, Franquia, Furnas Mar, Furnas Rio, Almograve Norte, Almograve Sul, Zambujeira do Mar, Alteirinhos, Carvalhal e fluvial de Santa Clara.

A apresentação das Bandeiras Azuis 2021 foi feita pela ABAE, esta quinta-feira, na Direção de Faróis, para sublinhar a parceria da Direção-Geral da Autoridade Marítima como membro do Júri do Programa Bandeira Azul, desde o início e pelo seu “papel na divulgação do património marítimo e no trabalho, crucial, de preservação do Mar e dos seus ecossistemas.

A “Recuperação de Ecossistemas” é o tema escolhido para este ano pela ABAE, já que este é também o início da década definida pela ONU (2021-2030) para a recuperação da funcionalidade ecológica dos ecossistemas destruídos ou ameaçados e para o reforço da sua capacidade de proteção da biodiversidade e de mitigação e adaptação às alterações climáticas.