O evento contou com a presença do Presidente do Conselho de Administração da AdSA, Luís Faísca e da Presidente da Direção Nacional da Quercus, Paula Nunes da Silva.

De acordo com a Águas de Santo André, este protocolo visa "a promoção da sensibilização ambiental junto da comunidade na sua área de atuação, principalmente nos municípios de Santiago do Cacém e de Sines, através do compromisso assumido por ambos com a conservação da natureza, do ambiente e da biodiversidade".

Nesse sentido, no âmbito da programação anual do protocolo destaca-se a realização de ações de educação ambiental conjuntas para as escolas entre a Águas de Santo André e a Quercus, no Centro de Recuperação de Animais Selvagens de Santo André da Quercus (CRASSA), nas infra-estruturas da empresa ou noutros locais considerados apropriados para a realização de iniciativas ambientais específicas.

A primeira ação conjunta está prevista para o dia 21 de março, Dia Mundial da Árvore, com a plantação de árvores na ETAR de Ribeira dos Moinhos, no concelho de Sines, e na Estação Elevatória de Santo André, no concelho de Santiago do Cacém.

Para maio está prevista uma ação com escolas para libertação de animais no seu meio-ambiente recuperados no CRASSA, enquanto em junho, no âmbito do Dia Mundial do ambiente, terá lugar uma ação de limpeza de praias nos concelhos de Santiago de Cacém e Sines.

Para julho, está prevista uma ação com filhos e netos dos trabalhadores da AdSA para libertação dos animais no seu meio ambiente, na ETA de Morgavel, no município de Sines.

Em outubro, no âmbito do Dia Nacional da Água, decorrem iniciativas de sensibilização ambiental em todas as escolas 1.º e 2.º ciclo do município de Santiago do Cacém e Sines.

Após assinatura do Protocolo, seguiu-se a visita ao Centro de Recuperação de Animais Selvagens de Santo André – o CRASSA, onde Carolina Nunes, responsável pelo Centro, apresentou as instalações, assim como as atividades que são desenvolvidas no CRASSA.


Comente esta notícia


SINES