Os ocupantes, dois homens com cerca de 70 anos, não sofreram

Segundo fonte da Unidade de Controle Costeiro de Sines, “o veleiro, efetuou um pedido de socorro através das comunicações rádio VHF marítimas, quando se encontrava a cerca de três milhas náuticas de distância de terra, o equivalente a 5,5 quilómetros”.

De imediato, os militares saíram de Sines em direção ao local numa Lancha de Vigilância e Interceção, onde apuraram que “a embarcação tinha sido abalroada por duas orcas que partiram o leme, deixando assim a embarcação à deriva e sem capacidade de manobra”.

Os tripulantes, dois homens com 70 anos, encontravam-se bem de saúde, sem ferimentos, tendo o veleiro sido rebocado pela patrulha da GNR até ao Porto de Recreio de Sines, onde vai ser reparado.


Comente esta notícia


SINES