Lourenço Fernandes, o jovem de 17 anos que matou de forma selvagem os tios-avós em junho, em Vila Nova de Santo André, perante a recusa de dinheiro para satisfazer o consumo de droga viu o Tribunal de Setúbal renovar a prisão preventiva.

O suspeito do duplo homicídio qualificado não contestou nem requereu a alteração da medida de coação a que está sujeito desde há três meses.

O crime ocorreu na tarde de dia um de junho no Bairro das Flores, em Vila Nova de Santo André.

O suspeito dirigiu-se à casa dos tios-avós para pedir dinheiro, que seria para o consumo de droga, mas perante a recusa, assassinou os familiares à facada.

Os idosos, de 80 anos, foram atacados pelo neto na sala de estar da sua residência, Eduarda foi a primeira a ser atacada na sala de estar e quando o seu marido, Guilherme, acorreu em seu auxílio, foi também atacado. 


Comente esta notícia


SINES