Foto: DR

De acordo com Jorge Magrinho, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Sul (Site-Sul), “não existe qualquer justificação para que a empresa tenha tomado esta decisão de colocar os trabalhadores em lay-off”.

O sindicalista alerta que “se a empresa não parar com o lay-off e com a redução salarial, os trabalhadores vão avançar para a greve”.

A EuroResinas que emprega 70 trabalhadores, dedica-se ao fabrico e comercialização de resinas sintéticas e opera no complexo Industrial de Sines desde 2001.

A Rádio Sines tentou contactar a administração da empresa, mas até ao momento não foi possível.


Comente esta notícia


SINES