Esta visita contou com a participação das Forças Armadas, do Comando Distrital de Operações de Socorro de Beja (CODIS), do Centro Distrital da Segurança Social, da Delegada Regional de Saúde Pública, da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), entre outras entidades.

Foram, assim, analisadas três possíveis zonas de acolhimento, nomeadamente o Centro d’Artes de Aljustrel, as Oficinas de Formação e Animação Cultural e a Pavilhão Municipal de Desportos Armindo Peneque. Em discussão estiveram ainda os procedimentos e planos de contingência a alocar a cada uma destas infraestruturas, bem como o grau de prontidão, designadamente em caso de ser necessário ativar estas zonas para acolhimento temporário de cidadãos.

Para além das estratégias definidas para operacionalização destas zonas, foram ainda identificados às autoridades competentes os meios logísticos ao dispor do Município de Aljustrel e também no âmbito da rede social do concelho.

Recorde-se que a Câmara de Aljustrel encontra-se a trabalhar, no âmbito do combate ao Covid-19, com todas as entidades locais, regionais e nacionais, com o intuito de, em conjunto, se definirem e delinearem as melhores estratégias de prevenção.


Comente esta notícia


SINES