A cobertura da bancada foi financiada em 16 mil euros pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) fruto de uma candidatura apresentada pelo clube ao Programa de Reabilitação de Instalações Desportivas (PRID).

A obra que alem da cobertura da bancada contou ainda com os arranjos exteriores de toda a zona da bancada e entrada do campo custou cerca de 40 mil euros, 16 mil pagos pelo IPDJ e o restante pela Câmara Municipal de Odemira.

Já a colocação do relvado sintético foi uma das propostas vencedora da edição 2017 do Orçamento Participativo de Odemira e conta com um financiamento municipal de 125 mil euros.

A proposta "Melhoramento geral do campo da Boa Esperança, em Boavista dos Pinheiros", foi apresentada por Gonçalo Dias Pereira.

Renato Sapata, presidente do clube ainda não sabe quando é que a obra de colocação do relvado estará concluída, mas não tem duvidas que será uma obra que “permitirá novos voos ao clube, que neste momento conta apenas com futebol de formação até ao escalão de Juvenis e este ano vamos tentar ter juniores”.

O clube que foi fundado em 1972, conta com várias participações na 1.ª e 2.ª divisão da Associação de Futebol de Beja, mas o futebol sénior não regressará ainda este ano.

"Com mais um aninho ou dois estes miúdos serão seniores e aí podemos pensar nisso. Vamos passo a passo, devagarinho, para ver o que conseguimos fazer", afirma Renato Sapata.


Comente esta notícia


SINES